Postado em segunda-feira, 19 de setembro de 2016 às 23:48

Geração de empregos e finanças públicas são temas abordados em debate na Unifal

Alessandro Emergente

A geração de empregos e as finanças do município estiveram entre os temas mais abordados durante o debate entre candidatos a prefeito, realizado pela Unifal (Universidade Federal de Alfenas) na noite de segunda-feira. Segurança pública, saúde, drogas, esportes, saneamento básico, educação e discriminação a LGBTs também foram temas abordados durante o debate.

Foram cinco blocos de discussões. No primeiro, cada candidato fez a sua apresentação, respondendo o porquê quer governar Alfenas. No segundo, os candidatos responderam a perguntas formuladas pela comunidade acadêmica. No terceiro, o mais aguardado, os candidatos fizeram perguntas entre si. O quarto bloco foi reservado respostas às perguntas da sociedade e, no último bloco, foram feitas as considerações finais.

Um dos momentos mais tensos foi quando o candidato do DEM, Antônio Munhoz (Toninho Munhoz), atacou o candidato petista Luiz Antônio da Silva (Luizinho) ao dizer que haveria um processo de um cidadão contra o município por conta de ausência de medicamentos.

A fala foi feita na treplica do candidato, quando o petista não teria mais oportunidade de manifestar-se. Porém, Luizinho ganhou direito a resposta e criticou o uso de “boatos” durante a campanha eleitoral. “Me preocupa quando isso vem de um candidato a prefeito. Jogar ao vento uma informação sem provas!”, declarou.

Na sequência, Luizinho, Dr. Marcos Eduardo, Enéias, Marcela Rufato e Toninho Munhoz durante o debate (Fotos: Alessandro Emergente)

A fala de Munhoz foi após Luizinho questioná-lo sobre a implantação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e do programa Hiperdia (Sistema de Gestão Clínica de Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus da Atenção Básica). O democrata não chegou a responder sobre o Hiperdia.

Empregos

O tema geração de empregos dominou parte das discussões. O tema foi sorteado duas vezes no segundo bloco. Munhoz relembrou sua gestão na década de 90, quando foi instalada na cidade a Unifi. Defendeu a criação de um novo distrito industrial e a capacitação de jovens.

A formação técnica também foi defendida por Luizinho, que apontou a necessidade de incentivos às empresas e de valorizar a vocação econômica do município. Nesse aspecto apontou o setor de distribuição como uma das principais vocações, citando a instalação de empresas como Outspan e a distribuidora da Coca Cola.

O candidato do PSB, Marcos Eduardo Andrade (Dr. Marcos Eduardo), também tratou do assunto, defendendo a agilização no trâmite de abertura de empresas. Disse que, além de atrair novas empresas, é preciso incentivar as que já estão instaladas.

Enéias Rezende, candidato pelo PRTB, afirmou que os gastos do município com empresas terceirizadas podem ser revertidos na geração de empregos diretos pela prefeitura. A ideia é romper contratos para contratação direta como de varredores de ruas.

Finanças públicas


Sobre finanças públicas, Luizinho, ao ser questionado por Dr. Marcos Eduardo, disse que a dívida do município é administrável, uma vez que muitos inclui financiamentos a longo prazo como parte desse débito. Citou que 37% do orçamento é comprometido com a folha de pagamento, quando o limite legal é de 52%.

A candidata Marcela Rufato (PSOL) afirmou a necessidade de rever os contratos atuais, classificando como “abusivas” as tarifas de transporte coletivo. Para ela, é preciso incentivar formas alternativas de mobilidade urbana como o uso de ciclovias. Disse que é preciso estabelecer uma gestão com a participação direta da população.

Dr. Marcos afirmou que vai rever o número de secretarias municipais e de cargos comissionados, além da revisão de contratos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.