Postado em quinta-feira, 8 de setembro de 2016 às 23:27

TSE aponta candidato do PSB como o que mais gastou no início da campanha eleitoral

Alessandro Emergente

Entre os candidatos a prefeito, o médico Marcos Eduardo Andrade (Dr. Marcos Eduardo/PSB) é o que mais gastou até o momento com a campanha eleitoral. O site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aponta uma despesa de R$ 82.530,00, dado atualizado na noite de quinta-feira (8) quando essa reportagem foi publicada.

O valor alcançado pelo candidato do PSB é disparado o maior até o momento. Bem atrás aparece o segundo que mais lançou despesas: o candidato Luiz Antônio da Silva (Luizinho/PT). O petista já gastou R$ 3.740,00 com materiais impressos.

O valor de R$ 82,5 mil gasto pela candidatura de Dr. Marcos Eduardo refere-se às despesas contratadas e já pagas. A principal despesa foi com o pagamento de pessoal, R$ 71,1 mil. No ranking de fornecedores, uma empresa de confecções aparece no topo, com R$ 5,8 mil.

Arrecadação

O montante arrecadado pela candidatura do PSB também é disparado o maior, R$ 95.900,00. De acordo com os lançamentos no site do TSE, quase a totalidade dessa arrecadação (98%) saiu dos bolsos do próprio candidato.

A candidata do PSOL, Marcela Rufato (Professora Marcela), declarou R$ 5.228,00 arrecadados, sendo que a própria candidata doou 11% desse total. As despesas contratadas e pagas chegaram a R$ 760,00, sendo 88% com material de gráfica.

Segundo o TSE, o candidato petista já arrecadou R$ 24.700,00. Na lista de doadores, o vereador Hemerson Lourenço de Assis (Sonzinho/PT) aparece no topo, responsável por 36% dessas doações.

O candidato Enéias Rezende (PRTB) aparece com uma arrecadação de R$ 300,00, feita pelo próprio parlamentar. No entanto, ainda não registrou despesas. O candidato Antônio Munhoz Leite (Toninho Muniz/DEM) ainda não lançou nenhuma receita e nenhuma despesa. As informações são a partir de dados disponibilizados pelo site do TSE até a noite de quinta-feira.

Limite de gastos

O teto fixado pelo TSE para gastos de campanha eleitoral para prefeito de Alfenas em 2016 é de R$ 820.097,57. O valor foi fixado em uma portaria (n˚ 704) baixada pelo TSE no início deste ano. Para vereador, o limite é de R$ 28.196,95.

Os limites foram fixados a partir de uma reforma na legislação eleitoral que, entre outras medidas, proibiu a doação feita por empresas. Além disso uma lei municipal, sancionada no ano passado, restringiu a campanha nas ruas, proibindo cavaletes, faixas em semáforos e muros pintados com nomes e números de candidatos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.