Postado em sexta-feira, 30 de novembro de 2018 às 09:09

Livre de contusões, Luan comemora temporada de marca pessoal com a camisa do Atlético

Mesmo sem títulos, meia-atacante coroa fase no segundo ano que mais atuou pelo Galo...


 Ele ainda não se considera 100% fisicamente e tecnicamente, mas terminará a temporada de 2018 com uma vitória pessoal. Ainda que o Atlético feche o ano sem conquista de expressão, o meia-atacante Luan tem motivos de sobra para comemorar: o duelo com o Botafogo, neste sábado, às 19h, no Independência, no encerramento do Campeonato Brasileiro, será o seu 56º jogo num ano em que marcou cinco vezes e não teve nem sequer uma lesão muscular. Para o Galo, o confronto com os cariocas pode valer a confirmação da vaga na Copa Libertadores com vitória simples.

O desempenho de Luan fica acima da expectativa devido ao histórico de contusões graves do atleta, que o obrigaram a passar por cirurgia no joelho direito. Em janeiro, ele abriu mão de parte da pré-temporada com o restante do grupo para se dedicar ao reforço muscular e à fisioterapia, etapas que foram fundamentais para que suportasse bem o desgaste natural dos jogos. Depois do goleiro Victor, que esteve em campo em 62 partidas, Luan foi quem mais esteve presente nos gramados pelo alvinegro.

O jogador tenta esquecer o passado de problemas médicos e projeta evolução técnica em 2019: “Esta temporada foi muito importante. Atingi a meta esperada. Não vou voltar ao passado, pois acho que falaram demais. Agora é vida nova. Acredito que este ano era de adaptação. Em 2019, posso despontar novamente para mostrar tudo o que eu sei. Não deixei de fazer neste ano. Mas tivemos alguns jogos em que fui substituído para prevenir lesões e em outros não fui bem. Quero fazer mais jogos, atuar por 90 minutos e dar mais assistências. Acredito que posso sobressair”.

Contratado no início de 2013, Luan confessa ter modificado o estilo de atuar depois que passou pela cirurgia no joelho: “Conheço meu corpo, trabalho todos os dias e mudou muita coisa. Estou mais forte fisicamente, jogo melhor tecnicamente. Quando cheguei, era mais correria, era magro. Depois das lesões, fiquei um pouco mais pesado. Até me adaptar novamente, foi muito tempo. Muitos não esperavam evolução. Quero evoluir a cada ano, ficando mais experiente. Quero terminar de forma digna para coroar meu ano”.

Luan disputou a Libertadores pelo Atlético em cinco temporadas consecutivas – de 2013 a 2017. Agora, será uma das peças-chave para que o Galo vença o Botafogo em casa e conquiste a vaga na fase preliminar, etapa que o jogador não enfrentou nas participações anteriores. Foi justamente contra o alvinegro carioca que o camisa 27 balançou as redes pela última vez, na goleada por 3 a 0, no Engenhão, em 19 de agosto, no turno do Brasileiro. Ainda que esteja há mais de três meses sem marcar, o jogador tem sido participativo na marcação e nas assistências aos companheiros na segunda metade da competição.

VOLANTE À DISPOSIÇÃO

Apesar de o técnico Levir Culpi não confirmar os titulares que pegam o Fogão, o Galo teve ontem uma boa notícia: o volante Adílson, livre de dor na panturrilha direita, esteve nas atividades em campo. Ele desfalcou o time mineiro na derrota para o Santos por 3 a 2 depois de se machucar na vitória sobre o Internacional. Com a provável presença do volante amanhã, o Atlético fechará a última partida da temporada sem nenhum desfalque por lesão ou suspensão. O também volante Zé Welison se recuperou de cirurgia no menisco direito e também fica como opção.

ELE EM CAMPO

Ano Jogos Gols
2013  63  10
2014  29 10
2015  50 12
2016  22  4
2017  27  2
2018  55  5


  

 Fonte:Superesporte