Postado em sexta-feira, 12 de junho de 2020 às 16:04

Cão com sinais de maus tratos é recolhido pela PM do Meio Ambiente

O caso foi registrado durante a semana e o animal está sob cuidados da Prefeitura.


Da Redação

Um cão foi recolhido pela Polícia Militar de Meio Ambiente após a corporação ser acionada pela Prefeitura de Alfenas. O animal apresentava sinais de maus tratos, porém a proprietária alegou estar sem condições financeiras para cuidar do cão.

A ação da Polícia Militar de Meio Ambiente foi no bairro Novo Horizonte na última quarta-feira após ser acionada por servidores da Prefeitura de Alfenas, que seriam responsáveis pelo setor de combate aos maus tratos aos animais, segundo a PM.

Um dia antes, servidores municipais foram averiguar a denúncia de maus tratos que havia sido protocolada. No local depararam com um cão de porte médio, deitado na garagem da residência e com ferimentos. A moradora disse que, devido a problemas financeiros, não estava tendo como cuidar do animal.

O cão foi recolhido para tratamento (Foto: PM Meio Ambiente)


O cão foi examinado por um veterinário que foi ao local e constatou preliminarmente que o animal apresentava intensa atrofia muscular e aparentemente desnutrição. “No exame clínico as mucosas estavam normocoradas, esplenomegalia, desidratação de 6%, temperatura retal 40,5° c, além de escaras por decúbito e pododermatite, aparentemente com maus tratos”, relatou.

Com isso, a Prefeitura de Alfenas propôs o recolhimento do animal para tratamento, o que foi concedido pela moradora. Ela afirmou que passa por problemas financeiros e que, por isso, ficou sem condições de cuidar do animal. Disse ainda que tentou arrumar alguém para doar o animal, porém sem êxito. O animal foi levado para o abrigo da Prefeitura para ser ministrada a medicação indicada pelo veterinário. Um boletim de ocorrência foi feito para registrar o fato.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.