Postado em sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Ressaca: mitos e verdades segundo especialista

O ideal é ter moderação, mas há momentos em que isso não acontece e o excesso pode levar posteriormente ao conhecido estado de ressaca, que é quando os níveis de álcool no sangue começam a cair.


 O consumo exagerado de bebida alcoólica não é aconselhável por profissionais da saúde, uma vez que pode causar diversos problemas ao organismo. O ideal é ter moderação, mas há momentos em que isso não acontece e o excesso pode levar posteriormente ao conhecido estado de ressaca, que é quando os níveis de álcool no sangue começam a cair.

Para minimizar esses efeitos, Gardenia Pinheiro, docente do curso de Nutrição do Centro Universitário FMU, ressalta que estar hidratado é fundamental para atenuar os sintomas, uma vez que a ressaca é também um sinal de desidratação do organismo. “Se houve exagero no consumo do álcool, uma excelente escolha é beber muita água, seja ela com ou sem gás, além de água de coco”.

Abaixo, a profissional destaca algumas ferramentas para amenizar os sintomas, além de desconstruir os mitos sobre o tema.


Mitos e verdades sobre a ressaca

Misturar diversos tipos de bebida é um agravante para os efeitos da ressaca?
Sem dúvida. Principalmente porque quando consumimos diferentes tipos de bebidas tende-se a perder o controle da quantidade ingerida.


Café forte cura a ressaca?


A cafeína é estimulante e ela atenua a sensação de sonolência e dor de cabeça causadas pela ressaca.


Tomar uma colher de azeite antes de beber pode ajudar a minimizar os efeitos da bebida?


O que acontece é que a gordura do azeite retarda a absorção do álcool, mas invariavelmente em algum momento ele será absorvido, o que significa que você poderá sofrer com a ressaca de qualquer maneira, uma vez que ao demorar para causar o efeito, a tendência é a de aumento do consumo.


É indicado ingerir isotônicos?


Há controvérsias. Existem linhas de pesquisa que acreditam que sim, uma vez que além de água há a presença de eletrólitos importantes perdidos com o consumo excessivo de bebida alcoólica. Outras vertentes apontam que o uso de isotônicos só deve ser feito por atletas de alta performance, pois a intensidade dos treinos os leva a perder com frequência esses eletrólitos e é necessário repor rapidamente. A opinião da especialista é de que o melhor isotônico natural é a água de coco, então, invista nela.


Algumas pessoas acreditam que ingerir uma dose de cerveja ajuda a atenuar o efeito da ressaca após a bebedeira. Isso é verdade?
Trata-se de um mito. Afinal, cerveja tem álcool e a pessoa ficará ainda mais desidratada. A melhor saída sempre será o consumo de água.


Como deve ser a alimentação de uma pessoa que está de ressaca?


A alimentação deve ser leve, saudável e privilegiar a hidratação. Além da água e da água de coco já mencionadas, frutas, legumes e verduras são as melhores opções para os dias após a bebedeira. A banana, por exemplo, é uma ótima pedida para a recuperação do potássio perdido. Já o brócolis é rico em cisteína, um aminoácido responsável pela expulsão de parte do acetaldeído (álcool da bebida), o que acelera o processo de cura da ressaca.






Fonte: SaboraVida



Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Ok, eu aceito