Postado em quarta-feira, 15 de maio de 2019 às 20:08

Manifestantes protestam em Alfenas contra corte de verbas na educação

O protesto nacional em defesa da educação pública atingiu as ruas de Alfenas.


Alessandro Emergente

A manifestação nacional em protesto ao corte de verbas na educação ocorreu em Alfenas. Um grande número de pessoas, em grande parte estudantes da Unifal (Universidade Federal de Alfenas), fizeram um ato, durante toda a tarde desta quarta-feira, na Praça Getúlio Vargas. Na Unifal, o bloqueio compromete desde pesquisas, bolsas de assistência estudantil até serviços prestados a população.

O movimento em Alfenas reuniu também professores e servidores em defesa da educação. Foram montados estandes para demonstrar as atividades, como pesquisas e projetos de extensão, realizadas pela Universidade.

Mesmo debaixo de chuva, manifestantes foram às ruas em protesto (Fotos: Alessandro Emergente)


Os manifestantes usaram a concha acústica para criticarem o governo federal pela medida. Nem a chuva desanimou os manifestantes que fizeram uma passeata por volta das 17h, quando teve início uma forte chuva.

Professores, estudantes e trabalhadores da educação participaram no decorrer de todo o dia de manifestações em defesa das universidades federais, da pesquisa científica e do investimento na educação básica. Os maiores protestos começaram à tarde em São Paulo, em Curitiba e no Rio de Janeiro.

Os atos em todo o país acontecem após o anúncio pelo MEC (Ministério da Educação) de um congelamento orçamentário que atinge recursos desde a educação infantil até a pós-graduação, com suspensão de bolsas de pesquisa oferecidas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Nas universidades federais, o bloqueio anunciado foi de 30% dos recursos destinados a gastos discricionários (como água, luz e serviços de manutenção).

Os manifestantes ocuparam a Concha Acústica (Fotos: Alessandro Emergente)


No caso da Unifal, o bloqueio ultrapassa R$ 11 milhões e afeta desde pesquisas até bolsas de auxílio estudantil, além da demissão de 89 servidores terceirizados. Durante o protesto, universitários chamaram a atenção para o impacto negativo na economia de Alfenas, com as demissões e saídas de estudantes da universidade.

Uma audiência pública, a ser promovida pela Câmara Municipal, está prevista para o próximo dia 23. O objetivo é discutir o impacto dos cortes na Unifal para a comunidade acadêmica e local. O pedido para realização da audiência foi feito pelo vereador Waldemilson Bassoto (Padre/Pros).



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Caracteres Restantes 500

Termos e Condições para postagens de Comentários


COMENTÁRIOS

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.