Postado em segunda-feira, 21 de maio de 2018 às 12:09

Empreendedor corporativo – você acredita nisso?

O conceito de empreendedorismo interno, ou empreendedorismo corporativo...


 Empreendedor corporativo é um termo utilizado nas empresas, para colaboradores que possuem atitudes empreendedoras.

O conceito de empreendedorismo interno, ou empreendedorismo corporativo, está diretamente ligado à profissionais capacitados à resolverem problemas.

Chamar a responsabilidade para si, e ter a iniciativa de resolver problemas como se fosse o dono do negócio é uma característica dos empreendedores.

É possível ser um empreendedor como um funcionário de uma empresa?

Você acredita nisso?

Na maioria das vezes o termo empreendedorismo está relacionado a negócios por conta própria.

Mas, não está errado dizer que há empreendedores corporativos.



Porém, a melhor forma de descrever um profissional no ambiente interno, na minha visão, é de um colaborador com atitudes empreendedoras.

Fica mais sério e mais justo do que descrevê-lo como empreendedor corporativo.

O empreendedor nato é aquele profissional que:
Tem autonomia total em suas iniciativas, coisa que não ocorre no ambiente organizacional;
Não gosta de seguir regras à risca, o empreendedor é desregrado por natureza;
Tem paixão por resolver problemas, mas tem aversão à problemas rotineiros (novos problemas a serem resolvidos são o combustível do empreendedor);
Executa com base em sua intuição, enquanto em uma empresa quem manda é o dono;
Tem liberdade de fazer o seu tempo, da forma como bem entende;
Se analisarmos as questões acima, nenhuma delas se aplica ao empreendedor corporativo, que:
Não tem autonomia;
Segue regras corporativas;
Resolve muitas vezes o mesmo problema repetidas vezes;
Não pode ser intuitivo da forma como imagina;
Não tem liberdade em sua carga horária;
Fazendo um rápido contra-ponto podemos entender que de fato o empreendedor corporativo poderia ser melhor descrito por:

colaborador com atitudes empreendedoras.

Quando falamos de empreendedor corporativo estamos alimentando um conceito destorcido do empreendedorismo.

Então, se você trabalha em uma empresa como colaborador, me desculpe, você não é um empreendedor.

Para ser um empreendedor, você precisa poder voar.






Fonte: partiuempreender