Postado em segunda-feira, 14 de maio de 2018 às 10:10

Empreendedorismo transformando ideias em negócios

Mesmo com tantas dificuldades existentes, os jovens estão optando em “correr o risco” partindo para iniciativas empreendedoras...


 Empreendedorismo transformando ideias em negócios é o título de um livro.

E o motivo que me levou a escrever sobre esse assunto é porque eu sou apaixonado pelo empreendedorismo.

Aqui estou utilizando os capítulos deste livro de referência, como organização de ideias, para falar da minha experiência sobre o tema.

Podemos começar?

Então, quero te fazer uma pergunta: empreendedorismo pode ser ensinado?

A primeira resposta é a de que empreendedorismo é a atitude de gerar ações que levam a resultados.

Portanto, pode-se aprender técnicas para desenvolver a capacitação para negócios,

e também pode-se motivar pessoas para despertarem para a realização de sonhos.

Mas uma única coisa não pode ser ensinada: a atitude.

As estatísticas do Sebrae apontam para um índice enorme de fechamento de empresas no Brasil, principalmente nos primeiros anos.

50% das empresas criadas no país, fecham em até 3 anos de operação, e apenas 30% sobrevivem até o final do quinto ano.

De cada 10 empresas criadas, 3 ainda continuam operando após 5 anos.

Empreendedorismo transformando ideias em negócios é um título muito encorajador, mas você tem o perfil para empreender?



Se você:
não tem medo de desafios;


aceita começar um negócio e aprender no meio do caminho coisas jamais imaginadas;
consegue viver com novos problemas todos os dias e gosta de buscar soluções para isso;
não depende de dinheiro para sua sobrevivência no curto prazo;
não tem medo de perder tudo e se precisar começará tudo de novo;
tem amigos e familiares que são empreendedores;
é flexível e se adapta à novas situações com facilidade;
gosta de se relacionar com novas pessoas para aprender sobre projetos e ideias;
gosta de falar sobre negócios independente do dia da semana ou horário;
está disposto à trabalhar e se dedicar por uma causa por um bom tempo, abrindo mão da sua vida pessoal;
… você tem grandes chances de ter a atitude necessária para empreender.

Mas você acredita que para empreender é preciso ser criativo?

Ser criativo ajuda na criação de opções para a resolução de problemas, se você não é criativo, você pode ter alguém que te ajude com esta tarefa.

Mas para empreender é necessário ter uma ideia inovadora?


Há muitas oportunidades para quem quer empreender, a inovação permite atrair consumidores com maior facilidade.

Mas se você não tem uma ideia inovadora, há possibilidade de replicar algo já existente com alguns diferenciais.

Saiba que uma ideia é apenas uma ideia, até que se transforme em uma oportunidade.

A transformação de oportunidades em negócios leva um certo tempo, você precisa planejar para que a oportunidade não se torne uma dor de cabeça.

Ao selecionar uma oportunidade, na etapa de planejamento, você precisará definir o seu público.

Isso é determinante para dimensionar a atratividade da oportunidade. Com a definição de público, você entenderá o tamanho real do mercado.

Quando você tiver a sua ideia quantificada, poderá saber quão atrativa ela é para seguir em frente.
Para seguir em frente é necessário recursos financeiros.
Dependendo do valor do investimento, você poderá sair em busca de um perfil de investidor.

Empreendedorismo transformando ideias em negócios – a busca pelo investidor:

#1. você deve sair em busca de um investidor na seguinte ordem:
família (investem por amor);
amigos mais próximos (investem por parceria);
conhecidos que podem se interessar pela ideia (investem por baixos retornos);
bancos (investem com garantias);
investidores não profissionais (investem por retornos médios);
investidores profissionais (investe por altos retornos);

#2. o investidor quer apenas uma coisa: retorno sobre o investimento.
#3. o investidor não deve ser responsabilizado pela operação.
#4. a captação financeira, independente do tamanho, é apenas o início do problema.
#5. o investidor precisa de informação estruturada sobre o andamento do negócio (a cada 6 meses, ou anualmente).

Não use a captação financeira para seu benefício pessoal.

Seja profissional, entenda que o recurso investido precisa ser pago pelo negócio nas condições que você combinou com seu parceiro.

Uma dica importante:

peça carência, e negocie prazos e taxas, seja um bom negociador, pois qualquer diferença de valor irá ser representativa para seu entusiasmo de permanecer no jogo e trabalhando para você, e não trabalhando para pagar contas.

Pequenas empresas, exigem pequenos investimentos.

Comece pequeno, teste seu desempenho, saiba que o aprendizado na fase inicial é muito grande, vá com calma.

Há muitas oportunidades para negócios online, eu conheço muitos empreendedores web, que estão desenvolvendo novidades bem atrativas para o consumidor.

Saiba que o mais importante é você ter algo que seja útil ao consumidor, isso é o que vai sustentar o negócio no futuro.

Conheço também muitos empreendedores web que são “puro marketing”.

Não são poucos os empreendedores que vivem de ilusão.

Você precisa construir um negócio, que tenha utilidade para o consumidor, e quem em algum momento futuro esse negócio lhe gere renda.

Pergunta:

Você sabia que investidores profissionais normalmente dão preferência a negócios online?

Para negócios tradicionais (físicos), as taxas de retorno não são tão atrativas quanto para negócios online.

Os riscos de investimento em negócios tradicionais são maiores, e os investimentos também são.

Negócios online também são “mais fáceis de escalar”, isto é: podem ser explorados em muitas geografias.

Negócios tradicionais pequenos estão limitados geograficamente com potencial de escala menor.

Atenção!

Montar um site, criar uma página no facebook, instagram, etc, não é sinônimo de ter um negócio.

Estas ferramentas são apenas canais de comunicação, e você irá precisar de tempo para que elas possam gerar retorno significativo.

Marketing online, funciona. Mas no longo prazo. Leia: Marketing digital [ artigo ]

Empreendedorismo transformando ideias em negócios – um Plano de Negócios para sua ideia.
Um ponto de partida profissional para transformar a sua ideia em um negócio é o plano de negócios.

Se você não sabe por onde começar, sugiro que pesquise sobre a estrutura de um plano.

#1. O plano de negócios deve conter:

Resumo da ideia e diferenciais (sumário executivo);
Motivações da ideia, histórico das pesquisas e objetivos;
Análise do mercado e publico alvo;
Produto e/ou serviço a ser oferecido (benefício a ser entregue ao consumidor);
Staff de trabalho e gestão (como vai ser a operação);
Cronograma operacional;
Investimento previsto;
Mapa de uso do recurso do investidor e resultados financeiros previstos (números e gráficos);
Proposta de captação versus participação no negócio;

#2. O plano de negócios não é:


Um documento nas normas ABNT;
Uma apresentação para iludir investidores;

#3. O plano de negócios é:

Um documento para ser usado para acompanhamento do plano versus a realidade;
Uma referência de profissionalismo do seu trabalho;
Uma ferramenta para apresentar à investidores;
Portanto, o plano de negócios é uma necessidade que irá dar embasamento e orientação para o início da operação.






Fonte: partiuempreender