Postado em quinta-feira, 17 de agosto de 2017 às 13:01

Fidelidade a Temer rende R$ 66 milhões em emendas a 9 deputados

Alessandro Emergente

A fidelidade ao presidente Michel Temer (PMDB) tem sido retribuída com a liberação de emendas parlamentares que chegaram a R$ 66,9 milhões a nove deputados federais. Essas autorizações foram em apenas dois meses, às vésperas de uma votação decisiva para o governo, que poderia culminar com o afastamento de Temer. O levantamento inclui parlamentares que tiveram mais de 100 votos de eleitores de Alfenas na disputa de 2014.

Os números divulgados nesta reportagem pelo Alfenas Hoje são a partir de um levantamento feito com dados fornecidos pelo portal Siga Brasil, do Senado, e divulgados pela Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte. Referem-se ao período de junho a julho deste ano.

A fidelidade a Temer refere-se ao comportamento em plenário para ascensão de Temer ao poder, com a queda da então presidente Dilma Rousseff (PT), e pelo arquivamento da denúncia contra o peemedebista, no início de agosto. A denúncia, feita pela Procuradoria-Geral da República, era de corrupção passiva. No entanto, a Câmara negou o prosseguimento da denúncia para investigação no STF (Supremo Tribunal Federal), o que implicaria no afastamento temporário do presidente.

Os deputados federais, eleitos com votos de Alfenas, receberam R$ 66 milhões em emendas (Fotos: Reprodução)


Juntos, os nove deputados abocanharam R$ 66,9 milhões em emendas parlamentares, recompensa pela fidelidade ao governo peemedebista. Na eleição de 2014, o mais votado em Alfenas foi Geraldo Thadeu, que concorreu pelo PSD e obteve 11.121 votos. Mas ele não foi eleito

Entre os eleitos, o mais votado foi Reginaldo Lopes (PT), que votou pela permanência de Dilma e pelo prosseguimento da denúncia contra Temer, autorizando a investigação no STF (Supremo Tribunal Federal). O petista conquistou 3.047 votos na cidade.

A lista dos beneficiados

O terceiro mais votados em Alfenas foi Dimas Fabiano Todelo Júnior (PP), com 2.352 votos. O pepista obteve R$ 8,7 milhões em emendas no Orçamento da União, autorizadas por Temer. Carlos Melles (DEM), 5˚ mais votado com 2.118 votos, recebeu em emendas R$ 6 milhões.

Com menos de 2 mil votos, mas com mais de 1 mil votos nas urnas de Alfenas está Marcelo Aro (PHS) com R$ 8,1 milhões em emendas liberadas. O parlamentar obteve 1.028 votos em 2014 saídos das urnas dos alfenenses. Juntos, o trio - com mais 1 mil votos cada – foi recompensado com R$ 22,8 milhões para destinar as suas bases eleitorais.

Com menos de 1 mil votos em Alfenas, mas com, pelo menos 100 votos conquistados na cidade, aparecem cinco deputados eleitos, que foram beneficiados com emendas. Entre eles está José Silva (SD), com 637 votos, e R$ 8,9 milhões.

Também aparecem na lista de beneficiados o deputado Rodrigo de Castro (PSDB), com 497 votos e R$ 6,3 milhões em emendas, e Olavo Bilac Pinto, com 417 votos e R$ 9,5 milhões. O deputado Marcos Montes (PSD) também está na lista dos recompensados pela fidelidade a Temer. Com 369 votos em Alfenas, ele conseguiu R$ 8,6 milhões em emendas no orçamento da União.

O delegado aposentado Edson Moreira, eleito pelo PTN, mas hoje no PR, teve 233 votos em Alfenas e conquistou R$ 6,2 milhões de votos. Diego Andrade, do PSD, teve R$ 4,6 milhões em emendas empenhadas pelo governo. Em Alfenas, o parlamentar conquistou 179 votos na eleição de 2014.

Bancada mineira

A bancada mineira na Câmara Federal votou em sua maioria pela permanência do presidente Michel Temer e teve o comportamento oposto quando o governo em jogo era o da presidente Dilma Rousseff. Dos 53 deputados de Minas, 33 votaram a favor de Temer, enquanto, em abril do ano passado, apenas 12 foram a favor de Dilma.

Na votação para admissão ou não da denúncia contra Temer, 18 deputados se posicionaram pela saída do peemedebista, enquanto que o placar dos mineiros pela saída da petista foi de 41 parlamentares.

Estes 29 deputados, que votaram pela saída de Dilma e pela permanência de Temer, receberam, juntos, mais de R$ 112 milhões em emendas parlamentares entre junho e julho deste ano.

Valores de emendas liberadas entre junho e julho de 2017 para deputados que votaram pela saída de Dilma e pela permanência de Temer:

Bilac Pinto (PR) - 9,5 Milhões
Zé Silva (SD) - 8,9 milhões
Dimas Fabiano (PP) - 8,7 milhões
Marcos Montes (PSD) - 8,6 milhões
Marcelo Aro (PHS) - 8,1 milhões
Rodrigo de Castro (PSDB) - 6,3 milhões
Delegado Edson Moreira (PR) - 6,2 milhões
Carlos Melles (DEM) - 6,0 milhões
Diego Andrade (PSD) - 4,6 milhões

Fonte: Senado Federal








   
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.


 

6 Comentários

Comentar essa Notícia
 
Carregar mais comentários
   
Termos e Condições para postagens de Comentários
Comentar essa Notícia










Alfenas Hoje - Jornalismo com responsabilidade
Copyright © 2007 - 2017 - Todos os direitos reservados

Adapt Soluções e Treinamentos